A Lenda do Galo de Barcelos

Um dos itens principais na decoração do Restaurante Vila Chã e de muitos outros lugares de tradição lusitana, o Galo de Barcelos é um símbolo de Portugal que representa o país nos quatros cantos do mundo.

Mesa do Restaurante Vila Chã decorada com o Galo de Barcelos

A peça de artesanato, normalmente em barro, pintada nas cores tradicionais de Portugal vermelho e verde, com detalhes em preto e dourado tem origem em uma medieval, que se passa na cidade de Barcelos, localizada no norte de Portugal, perto de Braga.

A história conta que um peregrino galego (da região da Galícia, na Espanha) que estava percorrendo o Caminho de Santiago de Compostela para cumprir uma promessa foi acusado do crime.

Cidade de Barcelos

O peregrino jurava que não havia sido ele quem havia cometido o crime, porém ninguém acreditava em sua palavra. Momentos antes de ser levado para a forca, o acusado pediu que o levassem até a casa do juiz que o condenara pelo crime.

O juiz estava jantando com amigos e na mesa havia um galo assado. Em frente ao juiz, o peregrino defendeu sua inocência e dizendo que aquele galo cantaria quando fosse enforcado.  

Mesmo com risadas e ninguém acreditando em sua inocência, o inesperado aconteceu e, quando o homem estava para ser enforcado, o galo cantou.

O juiz então correu para forca e viu o homem já com o laço no pescoço, contudo ele ainda estava vivo. O nó do laço não permitia seu estrangulamento. Foi assim que a lenda medieval do Galo de Barcelos ficou conhecida, com o galo cantando para salvar um inocente.

Além da tradicional história, o galo também é tradicionalmente associado a coisas positivas e a virtudes, inclusive sendo possível encontrá-lo em muitas fachadas de igrejas seculares em Portugal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *